11 de fevereiro de 2017

Ainda sobre portas que se abrem… ou não…

Saber o valor do próprio trabalho não é apenas necessário em termos financeiros. É importante para a saúde em todos os níveis.

Seja você Astrólogo, Oraculista, Aromaterapeuta, Terapeuta floral ou outra profissão correlata, certamente já deve ter se deparado com pessoas que lhe procuram, fazem zilhões de perguntas e… nada!

Alguns perguntam o  valor de sua consulta, e seja lá qual for o número que você diga, irão dar  meia volta com uma promessa de retorno, alegando indisponibilidade financeira.

. Há ainda aqueles que, sem o menor pudor ou respeito ao trabalho alheio, dizem: “Nossa…! Esse valor ficaria difícil para mim. Tem como me dar um desconto?” Repito: seja lá  qual for o número que você diga.

Pode ter acontecido de você se questionar se os valores que pratica estão dentro da realidade, se está fora do mercado, etc. Caso isto tenha ocorrido, por favor, me escute!

Esta pessoa que bateu à sua porta, bateu na porta certa para lhe fazer lembrar de quanto estudou, de quanto custa sua ferramenta de trabalho, do valor da gasolina de seu carro, quanto custou a roupa que você vestiu para atender seu cliente mostrando que o valoriza, e principalmente de sua expectativa em fazer algo bem feito que resultará em ganho de consciência para alguém.

Qual o custo para manter um consultório?

Ainda há os terapeutas, os pais de santo,  os  ervateiros, que trazem em si a sensibilidade mediúnica e o conhecimento de tradição oral herdado de seus antepassados. Esses então, não haveria como mensurar caso quiséssemos fazer isto. Sabedoria e função herdada é coisa séria, não tem preço. Tem valor, e muito!

Mas o assunto aqui é o cliente. Por qual razão ele achou o preço inviável? Não há o que questionar. Já estamos trabalhando com este setor de serviços há muitos anos para poder dizer sem medo de errar:

“Aquele que acha o seu serviço caro  não está preparado para uma consulta, pois isto denota que qualquer coisa que ele ouça diferente daquilo que Ele quer ouvir, não terá valor. Não é o momento!

Caso seja  cliente de Aromaterapia ele quererá o aroma parecido com o último lançamento de perfume em Paris e questionará o “fixador” do perfume ou sinergia. (próximo post)

Vamos usar o exemplo do Oraculista.  Temos a preocupação em colocar algo que comunique ao cliente que ele é importante e nos arrumamos para os atendimentos.  Nos deslocamos até o consultório que nem sempre é tão perto de casa assim. Temos gastos com ônibus, taxis, estacionamento, gasolina, o que for.

Nos encaminhamos até a sala, na qual geralmente chegamos mais cedo, verificamos a limpeza, que, aliás, tem seu custo, e no nosso caso, aromatizamos o ambiente, fazemos nossas orações no local e aguardamos, preparando o ambiente para quem chegar.

Recebo o cliente e faço o jogo ou leio o mapa, dependendo do caso. Escolho as palavras para fazer com que a pessoa reflita e eu não precise opinar, afinal não devo interferir no campo vibratório de ninguém – ninguém deve!

E opinião, se for o caso, ele deverá pedir aos amigos, se a insegurança for dessa ordem. É baratinho… custa um chopp, quem sabe um porre? Mas assim sendo, a responsabilidade kármica pela intervenção é do amigo, não do porre, aliás este pode ser até divertido, quem sabe não seria aquilo mesmo que ele precisava? 🙂

O cliente que acha caro não fará bom uso de uma consulta, pois não está interessado em refletir ou mesmo se responsabilizar pelos seus atos. Ele quer ter alguém para culpar (cruzes! Mas a palavra é essa mesmo) se algo der errado, e na maioria das vezes vem fazer o que chamamos de “fofoca espiritual”. Porta errada!

Até agora falei em matéria, mas aquilo que não há preço, pois trata-se de nossa energia, nosso cuidado e preocupação com o outro, já estão explícitos na profissão que escolhemos, não tem preço que pudéssemos cobrar que fosse repor.

Amor, energia, responsabilidade e cuidado, apenas uma palavra, tão usada e pouco praticada repõe: Gratidão a Deus! Isto transformará nosso trabalho em benefícios para o cliente, pois significa que fará bom uso do que ouviu e nos dará o retorno mais importante: boas notíciasganhos em aprendizado, evolução e autoconhecimento. 

E que fique claro, gratidão à oportunidade, ao Divino e a tudo que se permitiu ouvir ali com você. Que façam bom uso em suas vidas práticas,  e que sirva para a evolução espiritual e alento emocional de cada um que por vocês passarem.

Quanto ao preço? Acredite. Seu preço é justo, se foi esse que você determinou. Quem procura oráculos, astrólogos ou terapeutas para assuntos vãos, sempre achará caro qualquer coisa que o faça deparar-se consigo mesmo e ver aquilo que não quer ver.

Neste caso, teriam batido na porta errada, e caso você atendesse, o preço caro sairia para você mesmo em termos energéticos.

A experiência nos permite falar. E, aliás, nosso preço é aquilo que buscamos – o equilíbrio. Nós somos Oraculistas e aromaterapeutas. A busca, compromisso e responsabilidade é com saúde e bem estar em todos os níveis. Nos preocupamos em indicar sinergias com óleos essenciais para ajudar nesta fase pós consulta.

Estejam certos, quando foi o caso de alguém que precisou de verdade e não teve condições financeiras, o único preço que precisou  pagar foi admitir a necessidade e pedir – isto faz parte do processo. Não podemos oferecer ajuda. Na verdade, também teve que deixar a promessa de beneficiar alguém com aquilo que pudesse.

Um lembrete que sempre é válido: uma consulta pessoal com qualquer espécie de oráculo deve guardar um tempo de no mínimo 28 dias entre uma consulta e outra.

Você terapeuta que nos lê, entende do que falamos, e quanto a vocês clientes, gratos pelo respeito que sempre tiveram com nosso trabalho e jamais se permitiram pedir: “você pode dar uma olhadinha?”   quando o assunto não era sério. E aos novos que estão chegando, agradecemos, e podem entrar: A casa é nossa, e a porta está escancarada!

Artigo escrito por Valéria Trigueiro

Valéria Trigueiro é perfumeterapeuta com experiência na elaboração de perfumes personalizados segundo o equilíbrio dos 4 Elementos. Seu trabalho define-se como "Aromaterapia e Espiritualidade.

Comentários

Valéria Trigueiro

Valéria Trigueiro é professora de inglês por formação e aromaterapeuta por vocação. Escolheu dentre todas as possibilidades que a Aromaterapia apresenta, elaborar perfumes personalizados como item de “cuidados pessoais”. Para tal utiliza diversas ferramentas de investigação energética e emocional, fazendo anamnese profunda e testes olfativos. Dentre tais ferramentas podem ser encontrados a Carta Natal do cliente, o estudo dos setênios ou a leitura de oráculos com abordagem alquímica. Todos os produtos são elaborados com ervas e óleos essenciais da melhor qualidade, sem quaisquer aditivos químicos.

E-mail para contato

Formulário

Sua opinião é muito importante para nós. Envie uma mensagem através do nosso formulário abaixo.