26 de novembro de 2019

Perfumeterapia e Alquimia

Como é feito um perfume terapêutico?

Verdade que o que realmente me move são os aromas. Quando comecei profissionalmente na Aromaterapia, lá pelos idos de 2002/2003, já foi através dos perfumes. Antes de abrir a boca para falar sobre qualquer assunto, costumo estudar, comparar visões, abordagens, filtrar, experimentar, e só então, ao perceber que aquilo que “eu acho” tem uma base e é meu conhecimento integrado e não mais algo que “li num livro” ou “aprendi num curso”.

Estes são a base, mas é necessário que eu sinta que eu estou ali, que o que falo é experiência minha, portanto terei como sustentar uma consulta, uma aula ou o que seja, pois estarei presente naquilo que comunico. Trabalhar com coração, cabeça e mão, só assim me faz sentido.

E com a Aromaterapia não foi diferente. Fiz um cursinho, desses de 16 horas, me empolguei, fiz mais dois no “modelo Básico e Avançado”, mas sempre achando pouco.

Logo após o primeiro workshop, nos moldes “aperitivo”, – ou diria teaser? – corri para o computador e saí pesquisando sobre cosméticos, vindo a deparar-me com um site com um belo banco de dados, que à época era rigorosíssimo. Costumavam avaliar cada cosmético, perfume e ingrediente com notas de 1 a 10, sendo que 1 significava pouco danoso ao organismo humano e 10, podíamos desistir até de olhar, pois seria extremamente danoso.

Tal site ainda existe, é bastante útil, e hoje, após tanto ativismo pela saúde, com petições aos órgãos competentes, conseguiram retirar fórmulas e até produtos  de peso das prateleiras. Bem,… não sei se eles tiveram tanto sucesso com sua atividade e hoje existem poucas indústrias que se atrevem a utilizar parabenos, ftalatos, BPA e assemelhados em suas formulações, ou se mudaram por outros motivos, mas fato é que esse seu banco de dados tem apresentado poucos produtos com alto grau de toxicidade. Torço para que seja a primeira hipótese.

Paralelamente a isso, comprava todos os livros de Aromaterapia que fossem lançados nos Estados Unidos ou país de língua inglesa, sem contar com minhas visitas ao “sebos” da cidade onde encontrava relíquias. Lia, anotava, relia e chegava às minhas conclusões até que fosse experimentar os óleos essenciais diretamente.

Nada que possamos aprender em livros irá superar a experiência da utilização dos óleos essenciais. Posso dizer que  tudo o que sei hoje, devo mais à experiência em manipular os óleos essenciais e à observação dos efeitos que causam às pessoas do que o que aprendi em cursos ou livros. Em breve, eu e Marcelo Barroca publicaremos nossa experiência ao longo de dez anos.

É assim que se aprende – mão na massa – gastava sem dó, experimentava, misturava e usava tudo o que tinha. Fazia perfumes para as pessoas e dava de presente,  pedindo em troca apenas que me dessem o feedback do que sentiram e puderam perceber, enfim, precisava saber a experiência das pessoas.

Claro que eram outros tempos, e os preços dos óleos essenciais permitia isso, ou talvez eu ganhasse bem e nem me desse conta. Hoje sei que fazer isso é impossível para uma professora de inglês, que era como eu ganhava para fazer minhas compras.

Meu critério para avaliação de qual aroma as pessoas precisariam, ora era via teste utilizando os critérios do Sistema dos 13 Aromas, que àquela época no Brasil era ensinado apenas por uma professora aqui no Rio de Janeiro, baseado na tradução do livro do Dietrich Gümbel de forma fiel; ora era baseado nas minhas impressões sobre o candidato ao perfume em cima de um questionário de anamnese bastante rigoroso.

No final das contas, hoje sei que era  mais um misto de conhecimento aliado à intuição do que tão somente o aprendido nos livros e em cursos, pois já pegava a data de nascimento da pessoa, e apesar de àquela época ainda não me considerar apta o suficiente para fazer mapa natal, avaliava os elementos da natureza no mapa da pessoa, comparava com o comportamento, e um arquétipo, uma fábula ou algo assim me surgia como inspiração ou resposta.

Coisas como o aroma do próprio corpo, hora de dormir e acordar, predominância de cores das roupas dentro do guarda roupa, histórico familiar, momento de vida, e mais um monte de perguntas me levavam a uma conclusão. Dava tudo certo e além de certo, dava mesmo era um grande trabalho, que, diga-se, eu adorava. Muitos princípios e critérios da Alquimia já se faziam presentes e eu nem sabia.

O que significava fazer perfumes para mim à época? Exatamente o que significa hoje – um grande prazer e uma forma de meditação – ver as gotas dos óleos caindo dentro do becker se misturando ao álcool, me parecia uma dança dos elementais –e hoje é quase a mesma coisa, acrescentou-se o ritual, que é algo que faz grande diferença em tudo o que façamos na Vida, e claro, a sobremesa é o “feedback” do cliente!

O tempo passou, e em 2012 entrei para a Escola de Alquimia Joel Aleixo. Ali aprendi muito e de forma transformadora, alias transmutadora, já que estamos falando de Alquimia – mas sempre com a sensação de encanto e familiaridade com tudo aquilo. Passei a usar os florais do Sistema e claro, como não poderia deixar de ser, a fazer analogias com os óleos essenciais.

A Vida tomando seu rumo, e a essa altura eu já estava utilizando o Tarô Alquímico nas consultas e fazendo o Mapa Natal segundo a visão Alquímica. Veio o encantamento pelos resultados, principalmente quando chegamos à fase de consultar e verificar as serpentes materna Lua) e paterna (Sol) – o DNA Alquímico. Após uma boa limpeza, abre-se um mundo novo para o indivíduo.

Muita ocupação e responsabilidade – passei a utilizar os florais do sistema e óleos essenciais segundo as 3 substâncias – Sulphur, Sal e Mercurius – e os 4 Elementos. Assim, o floral se impôs e os cremes e óleos vegetais com sinergias com óleos essenciais para equilíbrio dos elementos tomaram conta.

Os perfumes  nunca deixaram de estar presentes – para mim mesma, para a família, amigos e clientes de longa data. É um relacionamento que vem de outras vidas…! E a Aromaterapia Alquímica, onde entra nessa estória? É a minha forma de continuar fazendo o que faço, e desta vez trazendo de volta os perfumes personalizados  para as pessoas.

Claro, com o critério para avaliação do que a pessoa irá usar de forma mais profunda e segura, já que a leitura via Alquimia é bastante assertiva e eficaz, nossos perfumes também mudaram.

O tempo de entrega – hoje em dia só faço os perfumes na lunação adequada ao caso.  Após a consulta muitas vezes  é necessário um tempo de convivência com o aprendido pelo perfumeterapeuta (e não perfumista) sobre o cliente a partir da consulta – fase de consolidação da inspiração;

Nesse momento caberia a pergunta: “e a técnica, os estudos, o resultado da avaliação via mapa natal”?, por exemplo? Todos convivendo em estado de latência para a seguir combinar com a inspiração e nesse momento sim, partirmos para a formulação do perfume.

Na formulação, separamos e pesamos ervas maceradas, calculamos quantidades dos óleos essenciais adequados, separamos o veículo apropriado – álcool ou tintura alcoólica –  para em seguida procedermos ao ritual de mistura dos ingredientes, equilibrando os elementos de acordo com o que aprendemos sobre o cliente. Aprender é o termo, pois cada indivíduo é um livro vivo, com o qual podemos nos aprimorar como humanos.

Este ritual é onde efetivamente transformamos o chumbo em ouro em termos materiais, pois tudo que era um até então, agregou-se a muitos, para virem a  transformar-se em uma sinergia única, bastante diferente em substâncias, em valor, em função e vibração.

Chegamos à fase da maturação – são necessários alguns dias para que todos os elementos ali presentes “se deem as mãos, façam amizade e transformem-se realmente em Unidade.

É como se tivéssemos dado a volta na Roda Zodiacal do cliente e tivéssemos caminhado do signo de Áries ao signo de Peixes  com seus atributos e desafios. Neste momento lembramos Aristóteles quando diz: “O todo é maior do que a soma das suas partes.”

E certamente, ao final de todo o processo, uma vez o cliente tendo utilizado o perfume e seguido as instruções corretamente, acreditamos firmemente que ele também terá se integrado, tornando-se maior que a soma de suas partes. É o que vemos em nossa prática diária.

Como o perfume, ele também passará para a fase da maturação, sua sombra e sua luz poderão enfim dar-se as mãos, fazer amizade e transformar-se realmente em Um, em termos vibracionais, como Essência Divina manifesta na Terra.

Na verdade aqui há um link para um artigo meu escrito para uma revista no ano de 2005, publicado no site STUM em 2007, dedicado a todas as  pessoas que me perguntam como funciona e ainda acredita que seja um caminho fácil. Desde lá muita coisa mudou, ficou a essência, o sentimento, algum conhecimento como base, mas a caminhada é constante, sem pressa, pois na Jornada do Alquimista esta não cabe.

A esta altura, podemos perceber que a Arte da Alquimia nos traz não apenas conhecimento externo, mas o autoconhecimento e confiança como matéria prima para a criação de um Eu Maior.

Como a Espiritualidade não dorme, as necessidades surgem, e a evolução precisa ocorrer, durante todo o percurso aprendemos, estudamos, atendemos e conhecemos aquelas pessoas necessárias ao nosso crescimento. E assim, durante o percurso tive o privilégio de conhecer meu parceiro nessa Caminhada, que veio agregar em muito todo esse trabalho, não só nesse sentido, mas espiritualmente também. Claro, já até contei essa história  e hoje deixo só o registro.

Capítulo à parte, mas  tal aliança não só mudou a mim e meu trabalho, mas  surgiram novos, um exemplo é a Constelação Alquímica, na qual não poderia faltar como resultado uma indicação de sinergia com os óleos essenciais para o equilíbrio dos elementos, substâncias, enfim, de todos os sistemas do indivíduo.

Suspeita para falar? Claro que não. Afinal se eu não pudesse dizer que meu trabalho é sério e funciona, não o exerceria. Mas, de qualquer forma, do trabalho do Constelador Sistêmico Marcelo Barroca posso falar, bem como uma fileira de pessoas também pode, e deste eu falo, sem medo de errar e aproveito para convidar vocês para virem conhecer nosso trabalho de Constelação Alquímica com seu mapa natal com as previsões para o Ano de 2020.

Para os clientes que vierem via este artigo haverá um brinde muito legal, sem sorteio. Basta mostrar que leram o artigo respondendo algumas perguntinhas ao final da consulta, e … Tcharan… Ganharão a fórmula de  seu perfume pessoal para entrar o ano de 2020 já na vibração do que precisará para ter um ano bem legal, sem ônus algum além da Consulta de Previsão, ok? Aguardamos vocês!

Contacto: Via mensagem de texto direta redes sociais ou Whatsapp. Favor não usar o e-mail do site.

Artigo escrito por Valéria Trigueiro

Valéria Trigueiro é perfumeterapeuta com experiência na elaboração de perfumes personalizados segundo o equilíbrio dos 4 Elementos. Seu trabalho define-se como "Aromaterapia e Espiritualidade.

Comentários

Valéria Trigueiro

Valéria Trigueiro é professora de inglês por formação e aromaterapeuta por vocação. Escolheu dentre todas as possibilidades que a Aromaterapia apresenta, elaborar perfumes personalizados como item de “cuidados pessoais”. Para tal utiliza diversas ferramentas de investigação energética e emocional, fazendo anamnese profunda e testes olfativos. Dentre tais ferramentas podem ser encontrados a Carta Natal do cliente, o estudo dos setênios ou a leitura de oráculos com abordagem alquímica. Todos os produtos são elaborados com ervas e óleos essenciais da melhor qualidade, sem quaisquer aditivos químicos.

E-mail para contato