17 de outubro de 2019

Sucupira – a detentora do segredo

Árvores e pessoas se misturam em personalidade. Basta prestar atenção.

Quem olha para uma árvore de sucupira não imagina os mistérios que carrega.
Não consigo evitar toda vez que com ela me deparo, que alias, ultimamente tem sido todo dia, em sua forma de óleo essencial, de imaginar aquelas mulheres camponesas que trabalham na terra, para a terra e pela terra.

Elas acordam cedo, vão para a lavoura para ver o que dá para fazer, pois a terra é seca, árida, ela mesma não tem para si, vive sob pressão, seu solo, quero dizer, sua alma não é bem nutrida, mas ela resiste, luta, e jamais se entrega. Sabe que precisa economizar, guardar o que tem de mais precioso para os momentos de grande necessidade, que ela já sabe, chegarão. Pensa no futuro da humanidade.

Guarda seu ouro a sete chaves, sua grande herança, pois este ouro está nas suas sementes, seus frutos.
Conhecida como curandeira, esta camponesa não rejeita o título, pois conhece bem sua alma. Quem dela se aproxima, já se beneficia da sombra  de sua copa, que acolhe quem anda por aí com “a cabeça quente”.

Ela afasta todo e qualquer miasma que por acaso tente se aproximar de você. Quem olha essa mulher com mais cuidado, vê sua altivez e elegância. Camponesa sim, trabalhadora  sim, mas longe de ser simplória, ela comunica dignidade, inclusive, até porque uma coisa não exclui a outra, que fique bem claro.

Este é um de seus segredos. E a árvore? É.. Esta tem propriedades repelentes, e não dá mole para os insetos!
Quando percebe que alguém está sofrendo com dores nos ossos, rapidamente ela tira de dentro de seu cofre interno – as sementes – e explica que para usufruir de seus benefícios a pessoa terá que ter trabalho, pois na Natureza tudo tem uma razão, uma causa, uma consequência, e nada existe à toa. A pessoa terá que quebrar sua dura casca para ter acesso ao que ela tem de melhor – seu óleo – é nesse momento que ela se abre e acarinha a quem precisa, doando o óleo, que ao ser usado tem efeito anti-inflamatório e analgésico. Além disso, ela produz uma resina tão espessa que se assemelha a uma cola. É portanto capaz de cicatrizar e unir o que está separado. No nível sutil ela compatibiliza as polaridades.

O fato de fazer questão de “dar trabalho” a quem dela precisa é muito importante para ela, e não duvide,  faz de propósito, pois acredita que quem quer se cuidar de verdade precisa demonstrar que está disposto a enfrentar desafios e a ter trabalho.

Essa senhora fala palavras com firmeza e  em um tom seco, não fazendo rodeios, mas com a sabedoria de quem sofreu, aprendeu, se adaptou e tirou aquilo que de melhor a vida lhe deu. Se você sentir algo de amargo em seu discurso, apenas registre que tais palavras em breve farão sentido – ela sabe o diz, pois já vivenciou na pele muita coisa que nem podemos imaginar!

Ajuda a esfriar os ânimos, apesar de ser quente, seca e um pouco picante no seu modo de ser. Quando digo que ela e a árvore são parecidas de alguma forma, é exatamente por isso – ela, por seu temperamento, ajuda as pessoas a libertarem-se de suas dores, fazendo-as contar seus problemas, não deixando nada preso na garganta. E,  claro, quando alguém fala sobre si, suaviza a alma, esfria o ânimo, sendo capaz de ter maior clareza da situação, e com sorte, de si mesmo.

Entretanto, não é assim tão fácil, pois as palavras desta mulher são diretas e muitas vezes podem doer-lhe os ouvidos. Quer saber? Vale a pena!

E a árvore? pois é, tem propriedades analgésicas – tira as dores – , esfria o que está quente, que é o caso das inflamações. Ajuda a curar dores de garganta, e é conhecida por ajudar a baixar os níveis de glicose no sangue, ou seja, não dá pra ser doce nesses casos, você há de convir.

É claro que algumas informações, ainda carecem de comprovação científica (apesar de a população se beneficiar há tanto tempo destas bênçãos, tudo precisa ser carimbado, industrializado, blá bla bla, já sabemos ) De qualquer forma, quando se fala em saúde e ingestão, ter cuidado é mais do que recomendável.

Assim sendo, eu conto a minha experiência. Pronto! Andei fazendo umas contas de quantas vezes me beneficiei do movimento dos meus joelhos, para andar, sentar, levantar, correr, dançar… e tive que agradecer a eles. E a melhor forma de fazer isso é utilizando um creme com umas gotinhas de óleo de sucupira branca – é… eles andavam reclamando de exploração… muito tempo de trabalho e pouco cuidado com eles.. até gemiam quando eu andava muito, subia escada… faziam uns barulhinhos estranhos… Fato é que comecei a usar o creme com sucupira para expansão de ideias e inspiração, e ainda de brinde me livrar de dores físicas (coluna e não joelhos) e tcharan…! Em pouco mais de uma semana, adivinha…? Estou feliz da vida .. meus joelhos não doem mais, tampouco a coluna !!

A sucupira não só atua nas dores físicas, mas também nas emocionais, e é bastante eficaz nisto, além de seus efeitos terem longa duração. Como sei disso? Ela não só atua no físico e no emocional, porém no nível energético ela faz um trabalho incrível,  afastando o que não  sintoniza com nossa energia pessoal.

Comecei a utilizar no aromatizador de ambientes para limpeza e senti tudo mais leve. Pesadelo? Nem aqueles tipo “lixo” que aparecem só para limpar o inconsciente das mazelinhas do dia! Ah… mas calma aí… não é nenhum milagre não! Ela nos primeiros dias faz este trabalho sim, podem surgir alguns sonhos bens extravagantes, confusos, mas depois as coisas acalmam e o trabalho começa. Há um reequilíbrio energético, emocional e físico!

Pensa que no caso da camponesa ela seria uma mulher sem atrativos? Que nada… chama atenção de todos, com suas roupas soltas, que a fazem sentir-se livre, além de gostar das cores da natureza, que fazem sobressair sua pele morena. Com as árvores, as cores também nos beneficiam os olhos, pois têm flores belíssimas colorindo as cidades por onde anda. 

Ela não gosta de multidões, cultiva o silêncio, e dedica-se a guardar os segredos que coleciona para entender melhor os seus próprios, separar, escolher, processar e transformar em mais tesouros a serem doados. Sabe lidar consigo mesma.

Artigo escrito por Valéria Trigueiro

Valéria Trigueiro é perfumeterapeuta com experiência na elaboração de perfumes personalizados segundo o equilíbrio dos 4 Elementos. Seu trabalho define-se como "Aromaterapia e Espiritualidade.

Comentários

Valéria Trigueiro

Valéria Trigueiro é professora de inglês por formação e aromaterapeuta por vocação. Escolheu dentre todas as possibilidades que a Aromaterapia apresenta, elaborar perfumes personalizados como item de “cuidados pessoais”. Para tal utiliza diversas ferramentas de investigação energética e emocional, fazendo anamnese profunda e testes olfativos. Dentre tais ferramentas podem ser encontrados a Carta Natal do cliente, o estudo dos setênios ou a leitura de oráculos com abordagem alquímica. Todos os produtos são elaborados com ervas e óleos essenciais da melhor qualidade, sem quaisquer aditivos químicos.

E-mail para contato